O que você precisa saber para escolher a sua Whey Protein

O que é Whey Protein?

Whey protein é o nome em inglês para proteína do soro do leite ou proteína do leite. Como o nome já diz, trata-se de uma proteína extraída do leite bovino. Apresenta-se sob 3 formas diferentes: concentrada, hidrolisada e isolada. Todas elas são, na verdade, misturas de várias substâncias, principalmente: proteínas e aminoácidos (em maior quantidade), gorduras, carboidratos e minerais, mas a proteína isolada do leite é a que mantém a maior concentração de proteínas, além de ter um sabor relativamente agradável, sendo uma das mais utilizadas em todo o mundo.

Dentre as proteínas e os aminoácidos presentes na whey protein, os principais são: valina, leucina, isoleucina (formadores do famoso trio BCAA), beta-lactoglobulina, alfa-lactalbumina, albumina de soro bovino, glutamina, lactoferrina, imunoglobulinas, lactoperoxidases e glicomacropeptídeos. Cada uma dessas substâncias possui efeitos diferentes e importantes no seu organismo.

Esse suplemento serve pra você?

A proteína isolada do soro do leite serve, principalmente, para facilitar o ganho de massa muscular, além de auxiliar no fortalecimento do nosso sistema imunológico (de defesa), no controle do apetite (e consequente emagrecimento), no aumento da absorção de ferro, na produção de hormônios e neurotransmissores como a serotonina, entre outros. Sendo assim, é indicada para uma boa variedade de pessoas, como atletas, idosos, crianças, diabéticos, pacientes que passaram por cirurgia bariátrica, pessoas adeptas à dieta low carb e pessoas comuns. Sim, dissemos pessoas comuns nos referindo àquelas pessoas que, em seu dia-a-dia, não conseguem fazer todas as refeições como é indicado e podem lançar mão da proteína do leite em substituição a pequenas refeições como o lanche da manhã ou da tarde.

Mas a proteína do leite não pode ser utilizada indiscriminadamente!

A ingestão da proteína isolada do leite também tem algumas restrições. Pacientes com problemas renais e/ou de fígado, por exemplo, apresentam restrições ao consumo de proteínas em geral, pois esses são os órgãos mais envolvidos no metabolismo e na eliminação das proteínas. Assim, se você se enquadra nesses casos, é essencial que procure a orientação do seu nutricionista ou do seu médico para ajustar as doses da proteína que vai usar.

Pessoas com histórico de alergias frequentes também devem ficar atentas à composição dos produtos com proteína do leite disponíveis no mercado, pois muitos deles contêm, além da proteína em si, outras substâncias como lactose, conservantes, corantes, adoçantes, aromatizantes e flavorizantes (doadores de sabor), bastante conhecidas como alergênicas ou causadoras de alergias e intolerâncias. Nesses casos, é essencial que você procure adquirir uma proteína isolada do leite que seja isenta desses ativos. Além disso, vale lembrar que o sabor final de um produto tão puro assim não deve ser muito agradável mesmo, ou seja, se você estiver tomando uma proteína do leite com sabor adocicado ou de frutas, por exemplo, desconfie que a ele tenham sido adicionadas algumas das substâncias citadas acima.

O que você precisa saber sobre o método de extração da sua proteína do leite?

Existem vários métodos de extração da proteína do soro do leite e cada um deles origina um produto diferente, com características específicas, que interferem na sua composição final e, consequentemente, nos efeitos no seu organismo. O método de microfiltração por fluxo cruzado (crossflow microfiltration) é aquele que permite a obtenção de um produto com os maiores teores de proteínas e com proteínas em melhor estado de conservação, ou seja, suas proteínas não são desnaturadas durante sua produção, apresentando, no final, melhores condições de serem aproveitadas pelo seu organismo (maior biodisponibilidade).

E por falar em teor de proteína, é essencial que você se informe também sobre a concentração real de proteínas presentes na whey protein que vai tomar. Quando falamos sobre as doses indicadas, estamos nos referindo às doses de proteínas propriamente ditas. Entretanto, alguns produtos disponíveis no mercado são resultados de uma mistura intencional de proteínas e carboidratos, açúcares como maltodextrina e dextrose, que reduzem o teor final de proteínas e barateiam os custos com sua produção. Para não ser enganado, avalie a composição da sua whey protein, analisando o teor de proteínas declarado no rótulo. Uma whey com 90% de proteínas é um bom exemplar e contém, assim, 13,5 gramas de proteína para cada porção de 15 gramas do produto. Saber essa informação é fundamental para que você consuma a sua quantidade ideal de proteína!

E quanto você deve tomar da sua proteína do leite?

Quando pensar em doses usuais de proteínas, você deve se atentar para 2 fatores diferentes: a quantidade total de proteínas que você ingere ao longo do dia, considerando as proteínas presentes na sua dieta mesmo (nas carnes, nos ovos, no feijão e etc.) e a quantidade de proteínas que você vai adicionar (suplementar) a sua dieta, na forma de whey protein, por exemplo.

As doses recomendadas para as proteínas totais da sua dieta vão de 0,8 a 2,3 gramas para cada quilo de peso corporal, por dia, dependendo do seu nível de atividade física, ou seja, 0,8g/Kg seriam indicados para uma pessoa sedentária e 2,3g/Kg, para um fisiculturista. Se você pesa, por exemplo, 70 quilos, pode consumir entre 56 e 161 gramas de proteínas (todas da sua dieta) ao longo do dia, variando em função do nível de atividade física que pratica. Sendo assim, é preciso saber quanto de proteína você ingere por dia, usualmente, para que essa quantidade seja descontada do valor indicado conforme sua atividade física e seu peso, e se descubra o valor de whey protein que você deve suplementar. Nesse sentido, fica claro que cada caso deve ser avaliado individualmente, pois cada pessoa possui necessidades específicas, e sua dieta deve ser avaliada minuciosamente por um nutricionista, profissional habilitado para esse tipo de avaliação. Para não errar na dose, procure um profissional de saúde habilitado!

Como você pode usar a sua proteína do leite?

Uma maneira bastante prática e saborosa de utilizar a proteína do leite é em forma de shake. Para isso, basta bater a dose desejada do pó (a proteína do leite vem em forma de pó) em um copo de água, suco, leite de vaca ou de castanhas e uma fruta (a banana é umas das que mais combinam) e tomar uma, duas ou três vezes ao dia. Você também pode adicionar sua proteína do leite no iogurte, na salada de frutas ou em diversas preparações diferentes, adequando a suplementação ao seu dia-a-dia e ao seu paladar. Os horários preferenciais são com estômago vazio e/ou logo após a atividade física. Hoje já se sabe que fracionar essa ingestão otimiza os efeitos da proteína. Assim, o ideal é fracionar a dose diária total em 2 ou 3 vezes de 15 a 20 gramas cada uma.

  1. Maria Elvira

    Melhor que saber os benefícios, é conhecer os riscos que o produto traz para aqueles que não podem consumi-lo! Muito bom!

    • Essencial Farmácia de Manipulação

      Muito bem colocado, Maria Elvira! É importante sempre conhecer as indicações e contra-indicações dos produtos!

  2. Juliana

    Excelente! Não sabia que eu tinha que fracionar o whey protein para ter melhor resultado. Lendo e aprendendo!!!

  3. Guilherme

    Bom saber que pode ser usado para complementar a alimentação de quem é adepto da Low carb. Vou indicar para minha esposa

  4. Márcio Motta

    Gostei, pois ressaltou o uso do whey como forma de complementar, de maneira prática, a quantidade requerida de proteínas diárias, e não aquela idéia já desmistificada da absorção rápida. 👍

  5. Nathalia Mendes

    Ótimo texto! No meu caso, que estou grávida, os benefícios dessa proteína chegam até meu bebê?

    • Daniel

      Sim, Natália, chegam. Entretanto, como você está em uma condição especial, é fundamental que você consulte antes seu médico ou nutricionista, ok?

Trackbacks for this post

  1. […] mencionamos no artigo anterior (se você ainda não leu, clique aqui!), a dose recomendada para ingestão diária de proteínas totais depende da intensidade de sua […]

Comentário