• Whey protein isolada para auxílio na diabetes

    Atualmente no Brasil, há mais de 13 milhões de pessoas diagnosticadas com Diabetes, representando 6,9% da população, segundo a Sociedade Brasileira de Diabetes. É considerada uma doença crônica, na qual se caracteriza pela elevação da glicose no sangue (hiperglicemia) devido ao corpo não produzir insulina ou não conseguir utilizar adequadamente a insulina que produz. A insulina é um hormônio que controla a quantidade de glicose no sangue e é produzida pelo pâncreas, órgão responsável por converter a glicose dos alimentos que consumimos em fonte de energia.

    Como pode ser diagnosticada? E o tratamento?

    A sede excessiva, diurese excessiva e glicemia obtida em valor maior que 200mg/dl, são sintomas característicos da Diabetes. Estes sintomas podem ser observados e são aceitos como critério importante para o diagnóstico da doença, que é capaz de ser monitorada através de um aparelho específico para teste rápido, muitas vezes manuseado pelo próprio paciente. Para confirmação do diagnóstico é preciso que o médico solicite alguns exames laboratoriais, como a Curva Glicêmica.

    Como citado acima, a insulina pode não estar sendo produzida ou não estar sendo empregada de maneira correta pelo organismo, e essa diferença caracteriza em Diabetes Tipo 1 e Tipo 2.

    A Diabetes Tipo 1 é quando o pâncreas não consegue produzir a insulina, pode ser hereditária ou adquirida na infância, e seu tratamento é feito com medicamentos, reposição de insulina e alimentação.  Já a Tipo 2 é quando o organismo não consegue utilizar a insulina produzida de forma correta ou não produz a quantidade suficiente, e em determinados casos, seu tratamento pode ser realizado com atividade física, alimentação e suplementação.

    Você sabia que a whey protein pode ser utilizada como suplemento para auxílio do controle da Diabetes Tipo 2?

     A whey protein é um suplemento rico em aminoácidos. Quando a ingerimos, eles são degradados nos tecidos musculares e, em seguida, ocorre o aumento da concentração plasmática de dois aminoácidos fundamentais em nosso organismo: a alanina e glutamina. Estes aminoácidos são transportados para o fígado para que a glicose seja produzida, estabilizando a glicemia em períodos de jejum e reduzindo a resposta da insulina após as refeições. Dessa forma, ao elevar as concentrações de proteínas do soro do leite, consequentemente ocorre a redução da liberação de insulina pós-prandial e potencializa a ação do fígado no controle da glicemia.  A whey protein pode auxiliar também no retardo do esvaziamento gástrico, redução do apetite e consumo de energia, como citado nos textos anteriores.

    Como podemos utilizar a whey protein isolada no dia-a-dia?

    Para manter a glicemia constante, a whey protein isolada pode ser dividida em 6 pequenas refeições, utilizando porções de 5g em cada refeição, em forma de shake de whey protein isolada, por exemplo, batido com uma banana ou outra fruta de sua escolha. É importante pedir orientação ao seu nutricionista ou médico para saber a quantidade mais indicada dentro de sua dieta.

    Embora sejam vários os benefícios da whey protein na dieta de diabéticos é necessário ficar atento às complicações que o mesmo pode trazer a sua saúde, devido à função renal que pode ser comprometida. É importante sempre estar em acompanhamento de um médico e nutricionista.

    Leia mais
  • Whey Protein para a saúde de idosos

    Você sabia que a melhor idade também pode se beneficiar do uso da proteína do leite?

    A whey protein contém alto teor de aminoácidos essenciais, de cálcio e de peptídeos bioativos do leite. Essa composição garante a ela alto valor nutricional, podendo auxiliar na prevenção de doenças e na melhora da qualidade de vida para a terceira idade. Além disso, possui absorção rápida e maior digestibilidade, garantindo melhor manutenção das proteínas presentes no organismo.

    Geralmente, pessoas com idade acima de 65 anos tendem a perder maior quantidade de massa magra por redução de resposta ao anabolismo e à absorção de cálcio. Por isso, existe uma necessidade significativa do organismo de obter maior quantidade de proteínas ao dia, inclusive pelo fato de que a terceira idade tende a consumir, naturalmente, um volume menor de alimentos do que os jovens adultos.  Desta forma, a suplementação da proteína do leite pode reduzir significativamente a perda de sua massa muscular, minimizar processos inflamatórios em geral e prevenir o surgimento de doenças agudas ou crônicas relacionadas à idade. Ainda podemos levar em consideração a alta quantidade de cálcio presente em sua composição, que pode auxiliar na prevenção da osteoporose.

    Quanto de proteína do leite o idoso pode consumir?

    Estudos garantem que idosos sedentários saudáveis, que não possuem uma rotina de atividade física, podem consumir 30g de whey protein divididas em duas tomadas de 15 gramas, de preferência, longe das refeições. Já os idosos que possuem uma rotina mais ativa, com exercícios regulares (sejam eles de força, como musculação, ou cardiovasculares, como caminhadas) devem realizar uma dessas tomadas logo após se exercitar.

    Quais os principais benefícios do consumo de proteína do leite para a saúde da melhor idade?

    Como benefícios, podemos citar o auxílio na prevenção da redução da perda de massa muscular, prevenção de doenças cardiovasculares, prevenção de doenças inflamatórias, melhora da função neurológica, aumento do sistema imunológico, melhora do funcionamento intestinal, auxílio na recuperação de feridas e de enfermidades e redução de gordura corporal, principalmente aquela localizada na região abdominal. Em geral, melhora na qualidade de vida, maior independência motora e redução de dores.

    Dicas importantes para alcançar uma vida mais saudável e manter as doenças longe!

    • Associe a suplementação de proteína do leite com atividade física regularmente, para aumentar a força muscular e promover aumento da disposição e redução de fadiga.
    • Consuma mais alimentos ricos em proteínas e vitaminas, como carnes brancas, legumes e verduras, e reduza o consumo de carboidratos, para evitar o aumento excessivo de gordura corporal.
    • Tome sol por pelo menos 10 minutos ao dia no período da manhã para aumentar a produção de vitamina D. O colecalciferol (Vitamina D) é responsável pela absorção do cálcio pelo nosso organismo tanto quando consumido na alimentação, como na suplementação por medicamentos ou por consumo de proteína do leite, garantindo assim, maior sucesso na prevenção de doenças.
    • Consuma bastante água para garantir maior hidratação e melhora do funcionamento renal, de forma que o consumo de proteínas não prejudique os rins.

    Devemos lembrar também que o acompanhamento do seu nutricionista ou do seu médico é sempre bem-vindo antes de consumir a proteína do leite, especialmente se o(a) senhor(a) possuir alguma deficiência renal ou hepática.

     

     

     

     

     

     

    Leia mais