Novembro Azul PET: Entenda sobre a prevenção de câncer de próstata em cães

Quando os animais não são castrados, a próstata pode sofrer modificações por conta de hormônios e desenvolver o câncer. Com a idade, os hormônios dos testículos começam a funcionar de forma irregular, estimulando a próstata a sofrer um aumento de tamanho e de forma, além de modificações em sua textura.

Normalmente, desenvolvem a doença os cães em idade adulta, acima de 8 anos de idade, não castrados, indiferente de raça e tamanho.

Animais com a doença podem apresentar sinais clínicos, como: dificuldade para urinar ou defecar, problemas para se sustentar sobre os membros posteriores, infecção urinária e, em estágios mais avançados, infecções em múltiplos órgãos.

O primeiro passo para diagnosticar a doença ainda é a partir de exames de rotina, embora não sejam comuns na medicina veterinária.

A melhor forma de prevenção é a Orquiectomia: procedimento cirúrgico para a castração de cães e gatos do sexo masculino. Quanto mais cedo a doença for detectada, maiores serão as chances e a velocidade de cura do animal. Com a castração, a incidência de câncer de próstata diminui até 90%, além do controle de comportamento, quanto à marcação de território.

A melhor forma de prevenir o câncer de próstata é a castração no primeiro ano de vida do animal.

Esse tipo de câncer é raro em gatos. Entre os problemas mais comuns da glândula estão: hiperplasias benignas (aumento do tamanho), hiperplasias malignas (câncer), inflamações (prostatite), presença de cistos, etc.

Comentário